O crédito de carbono pode salvar o mundo

carbon credits

Através do crédito de carbono, o MCO2  é uma das alternativas para reduzir os impactos do aquecimento global

Com o aumento da emissão de gases de efeito estufa ao longo de todo século XX, em 1997, no Protocolo Kyoto, foi criado o crédito de carbono. O objetivo da criação desse crédito é ter um mecanismo que possa compensar a emissão desses gases, que causam diversos problemas sociais e ambientais, como o aquecimento global, a extinção de espécies e fenômenos naturais de grande impacto como inundações e furacões.

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera por uma determinada empresa ou projeto ambiental. Ao comprar esses créditos, você está investindo em projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera, reduzindo assim o efeito estufa e suas consequências. 

E como isso é feito? Através de iniciativas que visam a preservação de florestas e o manejo sustentável, onde a interação com a floresta é feita com o objetivo de causar o mínimo de impacto à natureza, ajudando na conservação da mata e da biodiversidade local.

Como posso adquirir créditos de carbono?

Hoje, qualquer pessoa física ou jurídica pode comprar créditos de carbono. Com um valor inicial próximo de cem reais, esses créditos podem ser adquiridos online, de forma simples, em, no máximo, dois minutos. Dentro do mercado de crédito de carbono, a MOSS se destaca como a maior plataforma ambiental do mundo que disponibiliza esse serviço.

Na nossa plataforma digital, os créditos podem ser comprados e vendidos em um mercado seguro e transparente, pois são auditados por instituições internacionais que regulam o registro dos créditos seguindo um protocolo global. Ao comprar créditos de carbono, você financia diretamente projetos que visam a proteção ambiental, o manejo florestal (em especial, da Floresta Amazônica) e a responsabilidade social, por meio da melhoria da qualidade de vida das pessoas da região em que o projeto está inserido.

Quais projetos estão sendo apoiados pela MOSS?

Hoje, diversos projetos ambientais estão sendo apoiados através da compra de crédito de carbono pela MOSS, como o Amazon Rio REED+ IFM, o Agrocortex e a Fazenda Fortaleza Ituxi.

Amazon Rio REED

O projeto Amazon Rio REED+ IFM consiste na conservação de quatro áreas particulares denominadas Amazon Rio I, II, III e IV. Juntas elas somam 20.387 hectares de floresta primária, localizadas no estado do Amazonas. O objetivo principal é reduzir as emissões de gases do efeito estufa e, para isso, as ações desenvolvidas preveem: a conservação dos ecossistemas florestais e da biodiversidade; o desenvolvimento social sustentável da região, incluindo a promoção do ecoturismo e pesquisa científica; e as reduções de emissões de dióxido de carbono (CO2) através da contenção do desmatamento e da degradação florestal. 

Agrocortex

A Agrocortex Madeiras do Acre é uma empresa do setor florestal brasileiro focada na sustentabilidade. A companhia sustenta um dos maiores projetos de exploração florestal sustentável do Brasil voltado para a produção madeireira a longo prazo, o Agrocortex REDD Project, baseado em práticas que respeitam o meio ambiente de modo a nunca exaurir os recursos naturais e ainda contribuir para que a floresta se regenere.

Em 2020, o  Agrocortex REDD foi o vencedor do prêmio Voluntary Carbon Market Rankings 2020, na categoria Melhor Projeto Individual de Compensação. “De 2014 a 2020, o projeto já evitou o desmatamento de 5.300 hectares de floresta. Além disso, gerou renda e emprego para uma das regiões mais pobres do Brasil”, explicou Marcos Pretto, CEO da Agrocortex. O projeto conta com certificações VCS, SocialCarbon e FSC®, e 100% das vendas de créditos de carbono são reinvestidas no projeto.

Fazenda Fortaleza Ituxi

A Fazenda Fortaleza Ituxi visa proteger as florestas localizadas em uma das regiões com maior taxa de desmatamento na Amazônia: o município de Lábrea, no Amazonas. O projeto também inclui a implementação de atividades para apoiar e garantir o manejo florestal sustentável, beneficiando a comunidade local.  O plano de manejo florestal começou a ser implementado em 2013 e tem uma duração proposta de 30 anos. Até 2015, foi estimada uma redução de 1.181.732 toneladas de dióxido de carbono. Você pode conhecer mais sobre o projeto Fortaleza Ituxi no nosso blog.

Para que projetos como esses continuem existindo, é fundamental que pessoas, empresas e governos se unam para aumentar, primeiramente, a conscientização sobre a importância da floresta e, depois, atrair investimentos e incentivos que abarque projetos como o Amazon Rio REED+ IFM, o Agrocortex e a Fazenda Fortaleza Ituxi. Se você ficou interessado por esse assunto e também quer ser um agente de mudança para ajudar esse e outros projetos, clique aqui, acesse nossa plataforma agora mesmo e cadastre-se!

crédito de carbono, projetos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *