Pegada de carbono

Cinco hábitos para você reduzir a sua pegada de carbono

Ajude a salvar o planeta, mudando a sua rotina para diminuir a sua pegada de carbono e as emissões de gases de efeito estufa.

O QUE É PEGADA DE CARBONO?

A pegada de carbono é uma metodologia criada para medir as emissões de gases de efeito estufa na atmosfera. Essas emissões são provenientes de produtos, serviços ou processos ao longo de todo seu ciclo de vida. 

Como você vai para o seu trabalho? Qual é a sua alimentação? Que tipo de roupa você usa? Todas essas questões compõem o nosso dia a dia e mostram nossos hábitos, e são justamente eles que resultam em nossa pegada carbono.

POR QUÊ DEVO REDUZIR A MINHA PEGADA DE CARBONO?

A pegada de carbono é um indicador crucial para salvarmos o planeta de um colapso ambiental. Os gases de efeito estufa se acumulam na atmosfera e causam profundas mudanças climáticas e sociais, logo, quanto maior a sua pegada de carbono, mais impacto negativo você gera para o planeta.

QUE HÁBITOS POSSO MUDAR NO MEU DIA A DIA PARA REDUZIR A MINHA PEGADA DE CARBONO?

A mudança de hábitos é fundamental para a redução da pegada de carbono. Algumas atitudes que ajudam nessa redução são: 

  • OPTAR POR TRANSPORTE COLETIVO

Substitua o carro movido a gasolina por bicicleta ou transporte coletivo. Um litro de gasolina emite 2,3 kg de carbono equivalente na atmosfera e a produção de um carro emite 17 toneladas ao longo de todo o seu ciclo de vida.

  • MUDE A SUA ALIMENTAÇÃO

Diminua o consumo de carne, não consuma alimentos processados (como batatas chips e refrigerantes) e dê preferência a produtos cultivados localmente ou faça sua própria horta orgânica.

  • RECICLE O LIXO

Deixe de lado as sacolas plásticas e utilize as retornáveis. Sempre que possível, dê preferência a produtos reciclados. A fabricação de cinco sacolas plásticas emite 1 kg de carbono equivalente na atmosfera. 

  • EVITE O CONSUMO EM EXCESSO 

Não desperdice alimentos, não compre roupas novas (que não serão utilizadas com frequência) e dê preferência a produtos reciclados (como falamos no item anterior).

  • OPTE POR PRODUTOS DE LIMPEZA CASEIROS

A maior parte dos produtos de limpeza e lavanderia disponíveis no mercado contém componentes químicos feitos a partir de combustíveis fósseis, fonte não-renovável de carbono. Troque os seus produtos de limpeza tradicionais por produtos naturais como vinagre, limão e bicarbonato de sódio. Aqui você pode conferir dicas de produtos de limpeza caseiros, feitos com ingredientes naturais.

COMO A MOSS PODE AJUDAR A NEUTRALIZAR PEGADAS DE CARBONO?

Uma opção para reduzir e até neutralizar totalmente a sua pegada de carbono, é a compra de créditos de carbono pela MOSS, a maior plataforma ambiental do mundo.

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO²) deixou de ser emitida para a atmosfera. Ao comprar esses créditos, você está investindo em projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono, reduzindo assim o efeito estufa e neutralizando a sua pegada de carbono. Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

Para adquirir o MCO2 Token é só clicar aqui. Leva menos dois minutos, custa pouco )além de ser um ativo perene, seguro e auditado por instituições internacionais, que regulam o mercado de crédito de carbono.

Agora você pode repensar seus hábitos e neutralizar suas emissões de carbono. A mudança que pode salvar o planeta está em nossas mãos, todos os dias, a poucos cliques de distância.

aquecimento global, comprar crédito de carbono, comprar créditos de carbono, créditos de carbono, efeito estufa, hábitos, mco2, MCO2 token, pegada de carbono

O que é MCO2 Token?

MCO2 Token: você sabe o que é?

Saiba mais sobre o MCO2, o maior ativo digital verde do mundo.

O QUE É O MCO2 TOKEN?

O MCO2 é um token de crédito de carbono comercializado pela MOSS. Um token MCO2 equivale a um crédito de carbono. Dentro desse mercado, a MOSS se destaca como a maior plataforma ambiental do mundo que disponibiliza esse serviço.

O QUE É CRÉDITO DE CARBONO?

Criado em 1997, a partir do Protocolo de Kyoto, o crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. Ao comprar esses créditos, você está investindo em projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono, reduzindo assim o efeito estufa, o aquecimento global e suas consequências ambientais e sociais como: a extinção de animais e plantas; o aumento da probabilidade de secas e ondas extremas de calor; o aumento do nível do mar; um maior número de ciclones com intensidade forte; o crescimento dos refugiados climáticos (pessoas que são obrigados a migrar, em razão de condições climáticas).

POR QUE DEVO ADQUIRIR O MCO2 TOKEN?

O processo de tokenização de créditos de carbono resultou no MCO2 Token, um ativo que torna esse mercado mais democrático, seguro e dinâmico. O crédito de carbono deixa de ser somente um gasto para virar um ativo que pode ser vendido globalmente em bolsas internacionais. A colocação das carteiras digitais em blockchain aumenta a segurança do processo e dá maior transparência às transações.

Assim, há uma tendência mais clara de crescimento de mercado, facilitando, inclusive, a entrada de pessoas físicas e organizações da sociedade civil.

O MCO2 Token democratiza a compensação de carbono e aumenta maciçamente o financiamento para a conservação do meio ambiente e para a redução de gases de efeito estufa.

COMO POSSO CONTRIBUIR PARA A MELHORIA DO PLANETA ADQUIRINDO O MCO2 TOKEN?

Na compra do MCO2 Token, você financia diretamente projetos que visam a preservação da Amazônia, o manejo sustentável, a conservação da biodiversidade local e a captura do excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera.

Os critérios de escolha dos projetos ambientais a serem apoiados são rígidos. Envolvem visitas, entrevistas, conferência de documentação, investigação e avaliação técnica dos riscos. A  MOSS, então, escolheu 20 dos 200 melhores projetos do Brasil, que têm como função a captura do excesso de gases estufa da atmosfera.

Em um pouco mais de um ano, foram enviados cerca de 13 milhões de dólares para projetos que trabalham na preservação do meio ambiente. Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

COMO COMPRAR CRÉDITOS DE CARBONO MCO2 TOKEN?

Hoje qualquer pessoa física ou jurídica pode adquirir o crédito de carbono MCO2 Token. Como já falamos anteriormente, ao comprar este ativo, você financia diretamente projetos que visam a proteção ambiental, o manejo florestal (em especial, da Floresta Amazônica) e a responsabilidade social, por meio da melhoria da qualidade de vida das pessoas da região em que o projeto está inserido. 

Caso queira aprender a comprar, confira o vídeo que preparamos em parceria com o Mercado Bitcoin:

Para adquirir seus créditos de carbono, é só clicar aqui. Em minutos você adquire um ativo digital verde, seguro e auditado por instituições internacionais. 

A mudança que pode salvar o planeta está em nossas mãos, todos os dias. Neutralizando nossa pegada de carbono, reduzimos os impactos do aquecimento global e construímos juntos um mundo melhor.

 

aquecimento global, blockchain, carbono, crédito de carbono, créditos de carbono, efeito estufa, mco2, MCO2 token, pegada de carbono

Carbon Credits

Você precisa saber tudo sobre crédito de carbono

O que é crédito de carbono, quando surgiu e como você pode adquirir este ativo que está salvando o planeta

O QUE É CRÉDITO DE CARBONO?

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. Ao comprar esses créditos, você está incentivando projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono, reduzindo assim o efeito estufa e o aquecimento global. Dentro do mercado de crédito de carbono, a MOSS se destaca como a maior plataforma ambiental do mundo que disponibiliza esse serviço.

PORQUÊ E QUANDO FOI CRIADO O CRÉDITO DE CARBONO?

Apesar de o efeito estufa ser um fenômeno natural, ao longo dos anos e, em especial, desde a Revolução Industrial, a emissão de gases estufa decorrentes da ação humana vem crescendo vertiginosamente, aumentando a temperatura terrestre e gerando o fenômeno conhecido como aquecimento global.

Visando atenuar a emissão dos gases estufa e suas consequências, países do mundo inteiro começaram a se reunir em convenções sobre o clima, em especial a partir da ECO 92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento), onde houve o reconhecimento oficial de que o aquecimento global é fruto direto das ações humanas.

Em 1997, a partir do Protocolo de Kyoto, foi criado o crédito de carbono. O objetivo da criação desse crédito é ter um mecanismo que possa compensar a emissão desses gases. Ao comprar um crédito de carbono, você comprova que uma tonelada dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. E como isso é feito? Através de iniciativas que visam a preservação de florestas, o manejo sustentável, a conservação da biodiversidade local e a captura do excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera.

QUE INICIATIVAS SÃO FINANCIADAS PELA COMPRA DE CRÉDITOS DE CARBONO?

Através de processos que envolvem visitas, entrevistas, conferência de documentação, investigação e avaliação técnica dos riscos, a MOSS escolheu 20 dos 200 melhores projetos do Brasil, que tem como função a captura do excesso de gases estufa da atmosfera. São essas iniciativas que são financiadas através dos créditos de carbono que você vai comprar com a gente. 

A MOSS está ajudando a salvar o planeta com o MCO2 Token. Em um pouco mais de um ano, foram enviados cerca de 13 milhões de dólares para projetos que trabalham na preservação do meio ambiente. Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

COMO POSSO COMPRAR CRÉDITOS DE CARBONO?

Hoje, qualquer pessoa física ou jurídica pode comprar créditos de carbono. Com um valor inicial próximo de 100 reais, esses créditos podem ser adquiridos online, de forma simples, em, no máximo, dois minutos.

Dentro do mercado de crédito de carbono, a MOSS se destaca como a maior plataforma ambiental do mundo que disponibiliza esse serviço. Na nossa plataforma digital, os créditos podem ser comprados e vendidos em um mercado seguro e transparente, pois são auditados por instituições internacionais que regulam o registro dos créditos seguindo um protocolo global.

Como já falamos no parágrafo anterior, ao comprar créditos de carbono, você financia diretamente projetos que visam a proteção ambiental, o manejo florestal (em especial, da Floresta Amazônica) e a responsabilidade social, por meio da melhoria da qualidade de vida das pessoas da região em que o projeto está inserido. Para adquirir seus créditos de carbono, é só clicar aqui. Leva menos de dois minutos, custa pouco (a partir de cerca de 100 reais), além de ser um ativo perene, seguro e auditado por instituições internacionais, que regulam o mercado de crédito de carbono.

aquecimento global, crédito de carbono, sustentabilidade, tecnologia

What is clean energy ?

O que é energia limpa?

Saiba o que é energia limpa e como o tipo de energia que consumimos afeta o efeito estufa e o Planeta Terra

COMO A PRODUÇÃO DE ENERGIA INTERFERE NO PLANETA?

A poluição e o efeito estufa estão entre as principais ameaças à saúde da Terra. Como já escrevemos aqui no blog, o aumento da emissão de gases estufa causa uma série de consequências como: a extinção de animais e plantas; o aumento da probabilidade de secas e ondas extremas de calor; o aumento do nível do mar; um maior número de ciclones com intensidade forte e o surgimento de “refugiados climáticos”, em razão de áreas habitáveis tornarem-se inabitáveis por conta de mudanças climáticas.

Dentro desse contexto, a produção energia aparece como grande “vilã” na emissão de gases causadores do efeito estufa. É que, globalmente, a nossa energia provém, majoritariamente, da queima de combustíveis fósseis como o petróleo, o xisto, o gás natural e o carvão mineral. A queima desses gases ocasiona o efeito estufa e o aumento progressivo das temperaturas médias dos oceanos e atmosferas terrestres, fenômeno conhecido como aquecimento global. Por esta razão, é urgente substituirmos a nossa matriz energética baseada em combustíveis fósseis por fontes de energia limpa.

QUAL A DEFINIÇÃO DE “ENERGIA LIMPA”?

Quando falamos em “energia limpa” não estamos falando de uma fonte energética que cause zero impacto ambiental. Infelizmente, este “sonho” ainda não se realizou. “Energia limpa” é a fonte de energia que não lança gases poluentes (causadores do efeito estufa) na atmosfera, limitando o seu impacto ambiental ao local de produção da energia.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE ENERGIA LIMPA?

Existem muitos tipos de energia limpa, abaixo listamos alguns exemplos:

  • ENERGIA EÓLICA

Sua matéria-prima é o vento, que é captado através das eólias, que são hélices presas em uma turbina. A energia mecânica do vento é transformada assim em energia elétrica. 

  • ENERGIA SOLAR

Painéis solares com células voltaicas (que tem como principal componente o silício) que captam a energia do Sol transformando-a assim em energia elétrica.

  • ENERGIA MAREMOTRIZ

O movimento das ondas marítimas é captado através de hélices presas a turbinas no fundo do mar.

  • ENERGIA HIDRELÉTRICA

Essa energia é proveniente do movimento das águas de mares e rios, sejam eles causados por desníveis naturais ou artificiais.

  • ENERGIA GEOTÉRMICA

Sua matéria-prima é o calor gerado pelo magma terrestre. Esse calor faz as águas subterrâneas evaporarem e girarem lâminas ligadas a uma turbina. Essa energia mecânica é transformada em elétrica através de um gerador.

COMO POSSO CONTRIBUIR PARA NEUTRALIZAR O MEU IMPACTO AMBIENTAL?

Quando consumimos energia elétrica proveniente de matrizes energéticas poluentes, estamos poluindo o planeta e agravando o efeito estufa e o aquecimento global. Algumas medidas como a instalação de painéis solares em residências ou a compra de carros elétricos (ao invés dos movidos a gasolina), são úteis para a melhoria desse problema, mas são caras e, por isso, pouco frequentes no Brasil.

Uma solução para quem quer neutralizar o impacto da emissão de gases estufa na atmosfera é a compra de créditos de carbono pela MOSS.

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. Ao comprar esses créditos, você está investindo em projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera, reduzindo assim o efeito estufa e o aquecimento global. Alguns destes projetos já foram detalhados aqui no blog como o Projeto Agrocortex, a Fazenda Fortaleza Ituxi e o Amazon REDD+IFM

Para adquirir seus créditos de carbono, é só clicar aqui. Leva menos dois minutos, custa pouco (a partir de cerca de R$ 100,00), além de ser um ativo perene, seguro e auditado por instituições internacionais.

créditos de carbono, pegada de carbono, tecnologia

Aquecimento global

Os impactos do aquecimento global

Entenda as consequências do aquecimento global para vida de um planeta cada vez mais quente

Ao longo dos anos, em noticiários, escolas, faculdades e em nosso dia a dia, fala-se cada vez mais em aquecimento global. Mas o que é esse fenômeno? Quais são as suas consequências?

O aquecimento global é o aumento progressivo das temperaturas médias dos oceanos e atmosferas terrestres por todo o globo. Ele é causado pelo efeito estufa, quando a concentração de gases estufa na atmosfera permite a passagem de raios solares e a absorção de calor. Apesar de o efeito estufa ser um fenômeno natural, ao longo dos anos, em especial, desde a Revolução Industrial, a emissão de gases estufa decorrentes da ação humana vem crescendo vertiginosamente, aumentando a temperatura terrestre e gerando o fenômeno conhecido como aquecimento global.

Apesar de o efeito estufa ter sido descrito pela primeira vez em 1859, pelo cientista John Tyndall, um debate maior sobre o aquecimento global aconteceu a partir da ECO 92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento), onde houve o reconhecimento oficial de que o aquecimento global é fruto direto das ações humanas.

Com o aumento da temperatura terrestre e a decorrente mudança do clima, o equilíbrio ambiental está em risco. Como exemplo, podemos citar a mudança de temperatura dos oceanos com o derretimento das calotas polares, que ameaça espécies marinhas.

Não obstante, a própria espécie humana está em risco. Como o derretimento das geleiras também altera o nível do mar, territórios que hoje são ocupados por milhões de pessoas tornam-se inabitáveis (estima-se um impacto em 10,4 milhões de pessoas, no melhor cenário, até 2100). Com a migração forçada para outros territórios, teremos o surgimento dos refugiados climáticos.

QUEM SÃO OS REFUGIADOS CLIMÁTICOS?

Esse é o nome usado para descrever pessoas que foram obrigadas a sair de seus territórios em razão das mudanças climáticas. O fenômeno dos refugiados climáticos também acontecerá em razão de outras consequências desse aquecimento como: o aumento das secas e das ondas de calor e um maior número de fenômenos naturais altamente destrutivos como ciclones, furacões e inundações.

COMO CONTROLAR O AQUECIMENTO GLOBAL

Para redução do aquecimento global, devemos reduzir nossas emissões de gases estufa, isto é reduzir nossa pegada de carbono. Aqui no blog já escrevemos algumas ações individuais, do nosso dia a dia que podem ajudar nessa missão como: substituir o carro movido a gasolina por bicicleta ou transporte coletivo; diminuir o consumo de carne; utilizar sacolas retornáveis; não consumir alimentos processados (como batatas chips e refrigerantes); dar preferência a produtos cultivados localmente ou fazer sua própria horta orgânica; evitar o consumo em excesso, de forma geral: não desperdiçar alimentos, não comprar roupas novas que não vão ser utilizadas com frequência e dar preferência a produtos reciclados.

Uma outra opção para reduzir e até neutralizar totalmente a sua pegada de carbono, é a compra de créditos de carbono pela MOSS, que os transformou em um Token perene e monetizado. O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. 

Ao comprar o MCO2 Token, você está investindo em projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera, reduzindo assim o efeito estufa e neutralizando a sua pegada de carbono. 

Alguns destes projetos já foram detalhados aqui no blog como o Projeto Agrocortex, a Fazenda Fortaleza Ituxi e o Amazon REED+IFM

Para adquirir seus créditos de carbono, é só clicar aqui. Em minutos você adquire um ativo digital verde, seguro e auditado por instituições internacionais. 

A mudança que pode salvar o planeta está em nossas mãos, todos os dias. Neutralizando nossa pegada de carbono, reduzimos os impactos do aquecimento global e construímos juntos um mundo melhor.

aquecimento global, crédito de carbono, moss, sustentabilidade

Afinal de contas: o que é pegada de carbono?

Descubra como a sua pegada de carbono, ou seja, seus hábitos e atitudes impactam o nosso planeta.

Como você vai para o seu trabalho? Do que você se alimenta? Que tipo de roupa você usa? Qual meio de transporte você usa para viagens mais longas? Todas essas questões compõem o nosso dia a dia e mostram nossos hábitos, e são justamente elas que resultam em nossa pegada carbono (carbon footprint, em inglês).

Entendendo o termo “pegada de carbono”

A pegada de carbono é uma metodologia criada para medir as emissões de gases estufa na atmosfera (independente do gás emitido, ele é convertido em carbono equivalente). Essas emissões são provenientes de produtos, serviços ou processos ao longo de todo seu ciclo de vida. A queima de combustíveis fósseis, a criação de gado em pastagem, o desmatamento e a fabricação de sacolas plásticas são exemplos de atividades onde há emissão desses gases estufa.

Criada pelos pesquisadores William Rees e Mathis Wackernagel na década de 1990, a pegada de carbono é um indicador crucial para salvarmos o planeta de um colapso ambiental. Os gases estufa se acumulam na atmosfera e causam profundas mudanças climáticas, logo, quanto maior a sua pegada de carbono, mais ela afeta negativamente a saúde do planeta.

É importante frisar que o conceito de pegada de carbono não está ligado apenas a grandes empresas ou a grandes indústrias. Cada indivíduo deixa sua própria pegada no planeta. Ao usar um carro movido a gasolina, você deixa sua pegada de carbono, que vai desde o processo de produção e transporte daquele automóvel, até a queima de combustível fóssil que faz o carro funcionar. Até atitudes mais simples como comer um prato de arroz ou um pedaço de carne deixam suas marcas, pois até esses alimentos chegarem ao seu prato, eles passam por processos que emitem gases de efeito estufa.

Saiba como reduzir a sua pegada de carbono

A mudança de hábitos é fundamental para a redução da pegada de carbono. Algumas atitudes que ajudam nessa redução são: substituir o carro movido a gasolina por bicicleta ou transporte coletivo; diminuir o consumo de carne; utilizar sacolas retornáveis; não consumir alimentos processados (como batatas chips e refrigerantes); dar preferência a produtos cultivados localmente ou fazer sua própria horta orgânica; evitar o consumo em excesso, de forma geral: não desperdiçar alimentos, não comprar roupas novas que não serão utilizadas com frequência e dar preferência a produtos reciclados.

Quer saber como calcular a sua pegada de carbono? Hoje existem diversas calculadoras digitais que dão esse resultado baseado em perguntas do seu dia a dia como: que meio de transporte você usa para ir ao trabalho? Qual o seu consumo mensal de fast food? Quantas horas por dia você utiliza o seu computador? Nós temos a nossa própria calculadora e você pode acessar aqui.

Mais do que reduzir, na MOSS você pode zerar a sua pegada de carbono

Uma outra opção para reduzir e, até neutralizar totalmente a sua pegada de carbono, é a compra de créditos de carbono pela MOSS. O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. Ao comprar esses créditos, você está investindo em projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera, reduzindo assim o efeito estufa e neutralizando a sua pegada de carbono.

Alguns destes projetos já foram detalhados aqui no blog como o Projeto Agrocortex, a Fazenda Fortaleza Ituxi e o Amazon REED+IFM. Para adquirir seus créditos de carbono, é só clicar aqui. Leva menos de dois minutos, custa pouco (a partir de cerca de R $100,00), além de ser um ativo perene, seguro e auditado por instituições internacionais, que regulam o mercado de crédito de carbono.

Os impactos negativos causados pelo aumento do desmatamento da Amazônia é algo que precisa ser falado constantemente entre a sociedade. A mudança que pode salvar o planeta está em nossas mãos, todos os dias. Neutralizando nossa pegada de carbono, daremos um mundo melhor para nós mesmos (as), para o meio ambiente e para nossos (as) filhos (as) e netos (as).

créditos de carbono, pegada de carbono, sustentabilidade

Confie e conheça a MOSS

Saiba um pouco mais para que você confie e conheça a MOSS, e porquê nos tornamos a maior plataforma de crédito de carbono do mundo. 

No último ano a MOSS nasceu com a proposta de somar na luta contra os impactos do meio ambiente. Através do crédito de carbono, a MOSS usou da tecnologia blockchain para criar o MCO2 Token, com o objetivo de possibilitar que todo mundo pudesse ter um ativo digital, seguro, perene e dolarizado. 

Com o crescimento, os resultados foram aparecendo e somente em seu primeiro ano de existência a MOSS e seus clientes conseguiram enviar para a Amazônia mais de 13 milhões de dólares, valor destinado a projetos que trabalham na preservação da nossa floresta. 

Somos uma empresa que está atenta para garantir que seus clientes estejam por dentro de tudo que tem sido feito. Nas redes sociais, no nosso site e blog temos trabalhado para debater sobre todas as dúvidas que possam surgir. Foi pensando nisso que montamos alguns tópicos para explicar um pouco mais sobre a MOSS.

Afinal, o que são créditos de carbono?

Um crédito de carbono é um certificado digital que prova que uma empresa ou um projeto ambiental (projetos de conservação de florestas, reflorestamento de áreas devastadas, energia limpa, biomassa, etc) evitou a emissão (poluição) de 1 tonelada de CO2 (dióxido de carbono) em um determinado ano. Ou seja, os créditos de carbono são ativos imateriais.

Como comprar e compensar créditos de carbono com a MOSS?

A redução das emissões de gases de efeito estufa ajuda a preservar o planeta, o que faz dos créditos de carbono MOSS a oportunidade de uma vida. A plataforma MOSS é um espaço virtual fácil de usar para você comprar, armazenar e compensar seus créditos de carbono. É rápido, simples e seguro. A MOSS vende créditos de carbono a indivíduos e empresas em uma plataforma 100% digital.

Quem faz parte da MOSS?

Luis Felipe Adaime, o CEO da MOSS, é ex-gerente de portfólio e sócio de ações da Latam, comprando apenas fundos na Newfoundland Capital Management. Também foi Diretor Executivo da York Capital Management e ex-VP do Credit Suisse. Além de sua vasta experiência no mercado, tem em sua formação acadêmica instituições renomadas mundialmente como Phillips Academy e Stanford University nos Estados Unidos. 

  • Contamos com um time consagrado de acionistas, entre eles: 

Fábio Feldmann advogado, ambientalista e um dos fundadores da Fundação SOS Mata Atlântica;

A Moss, plataforma de créditos de carbono, levantou US$ 1,8 milhão em operação liderada pela gestora de venture capital The Craftory e que atraiu outros investidores e nomes como o publicitário Nizan Guanaes.

Nizan Guanaes, empresário e grande publicitário, sócio e cofundador do Grupo ABC de Comunicação, holding que reúne 18 empresas nas áreas de publicidade, marketing, conteúdo e entretenimento.

Por que confiar na MOSS? 

  • Somos uma empresa auditada tributariamente pela Delloite que tem mais de 176 anos de confiabilidade no mercado internacional, com mais de 700 escritórios espalhados pelo mundo. 
  • Temos o selo B Corp, que é o mais valorizado em termos de governança corporativa. 
  • Estamos listamos no Mercado Bitcoin, que é a maior Plataforma de Criptomoedas e Ativos Digitais da América Latina.
  • Fazemos parte do Celo Alliance for Prosperity, um ecossistema de organizações que tem o objetivo de promover o impacto social e a inclusão financeira por meio do uso da tecnologia blockchain.

Você pode fazer parte do nosso time, com apenas um clique. Para saber um pouco mais sobre nossos conteúdos, você pode acessar o nosso blog e ficar por dentro de tudo, além de entender como através do crédito de carbono a MOSS está colaborando com projetos que trabalham para salvar o planeta.

aquecimento global, crédito de carbono, moss, pegada de carbono, sustentabilidade

Com o MCO2, a MOSS faz parte do Celo Alliance for Prosperity

Com o MCO2 a empresa  se junta a organizações com o objetivo de promover o impacto social e a inclusão financeira através da tecnologia blockchain.

A Moss faz parte do time da Celo Alliance for Prosperity, que é um ecossistema de organizações que tem o objetivo de promover o impacto social e a inclusão financeira por meio do uso da tecnologia blockchain.

Em janeiro deste ano, a Forbes Brasil divulgou a notícia sobre esse passo dado pela startup brasileira. A iniciativa foi lançada em março de 2020 pela Celo Foundation e tem como objetivo construir um sistema monetário aberto e que crie condições de prosperidade para todos os envolvidos. 

Como membro, a MOSS vai expandir o uso do MCO2, seu token lastreado em créditos de carbono, ao mesmo tempo em que pretende, no futuro, garantir a usabilidade de stablecoins Celo. “Temos uma visão parecida de tornar os ativos digitais mais acessíveis. Por isso, estamos entusiasmados em apoiar e trabalhar com a entidade para estimular o crescimento sustentável”, diz Luis Adaime, CEO e fundador da MOSS.

A MOSS através do crédito de carbono e da tecnologia blockchain permite que qualquer pessoa possa ter um ativo digital verde, que é o MCO2. A ideia é democratizar a possibilidade de contribuir para ajudar a salvar o planeta de forma precisa e ter o seu token disponível em carteira digital.

Em entrevista à Forbes, Chuck Kimble, head da Celo Alliance for Prosperity, explicou que o objetivo da instituição é apoiar moedas lastreadas em capital natural com o objetivo de criar mudanças positivas e significativas no mundo. “A MOSS criou um token que preserva a selva amazônica e sua missão está alinhada com a nossa proposta.”

 

O QUE É CRÉDITO DE CARBONO?

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. Ao comprar esses créditos, você está incentivando projetos que visam capturar o excesso de dióxido de carbono, reduzindo assim o efeito estufa e o aquecimento global. Dentro do mercado de crédito de carbono, a MOSS se destaca como a maior plataforma ambiental do mundo que disponibiliza esse serviço.

PORQUÊ E QUANDO FOI CRIADO O CRÉDITO DE CARBONO?

Apesar de o efeito estufa ser um fenômeno natural, ao longo dos anos e, em especial, desde a Revolução Industrial, a emissão de gases estufa decorrentes da ação humana vem crescendo vertiginosamente, aumentando a temperatura terrestre e gerando o fenômeno conhecido como aquecimento global.

Visando atenuar a emissão dos gases estufa e suas consequências, países do mundo inteiro começaram a se reunir em convenções sobre o clima, em especial a partir da ECO 92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento), onde houve o reconhecimento oficial de que o aquecimento global é fruto direto das ações humanas.

Em 1997, a partir do Protocolo de Kyoto, foi criado o crédito de carbono. O objetivo da criação desse crédito é ter um mecanismo que possa compensar a emissão desses gases. Ao comprar um crédito de carbono, você comprova que uma tonelada dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera. E como isso é feito? Através de iniciativas que visam a preservação de florestas, o manejo sustentável, a conservação da biodiversidade local e a captura do excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera.

QUE INICIATIVAS SÃO FINANCIADAS PELA COMPRA DE CRÉDITOS DE CARBONO?

Através de processos que envolvem visitas, entrevistas, conferência de documentação, investigação e avaliação técnica dos riscos, a MOSS escolheu 20 dos 200 melhores projetos do Brasil, que tem como função a captura do excesso de gases estufa da atmosfera. São essas iniciativas que são financiadas através dos créditos de carbono que você vai comprar com a gente. 

A MOSS está ajudando a salvar o planeta com o MCO2 Token. Em um pouco mais de um ano, foram enviados cerca de 13 milhões de dólares para projetos que trabalham na preservação do meio ambiente. Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

Fonte: Forbes Brasil

aquecimento global, crédito de carbono, mco2, moss, pegada de carbono

A MOSS é a nova patrocinadora oficial do Flamengo

O patrocínio será de 3,5 milhões e conta com a presença nas mídias digitais, nos meiões e no ônibus do time

A temporada 2021 de futebol brasileiro acabou de começar e o Clube de Regatas do Flamengo, time carioca, acaba de fechar um patrocínio que vai gerar um grande impacto na saúde do nosso planeta. A MOSS e o Flamengo se juntaram para transformar o maior clube do Brasil no “primeiro time carbono neutro do mundo”.

O que isso significa? O Flamengo neutralizará os impactos negativos ao meio ambiente através do crédito de carbono. Em entrevista ao Canal Paparazzo Rubro Negro, o CEO da MOSS, Luis Adaime contou um pouco sobre a importância desse momento.

“A MOSS tem como missão combater as mudanças climáticas e trazer essa informação para a atenção de todos. Por isso nós escolhemos o Flamengo, por ser o time mais popular do Brasil e do mundo, a gente sabia que ao patrocinar o clube, pelo menos o assunto a gente colocaria em foco. É importantíssimo que todos nós saibamos o que é crédito de carbono e que o mundo está com uma situação muito delicada.” conta o fundador da MOSS. Confira a entrevista completa:

A temática sobre o aquecimento global é urgente e diversas alternativas já estão trabalhando para reduzir ao máximo esses impactos negativos que estão sendo causados ao nosso planeta. E sobre esses impactos, o CEO da MOSS explicou sobre o porquê de se preocupar:

“A gente polui hoje em dia 55 bilhões de toneladas por ano de CO2, se a gente continuar a fazer isso o cenário para 2050 é horroroso. A gente tá falando da zona tropical do mundo ser inabitável, cidades como o Rio de Janeiro podem estar debaixo d’água e a produção de comida no mundo vai cair pela metade, por consequência do aumento no calor e da seca” desabafa. 

Sobre a MOSS

A MOSS tem trabalhado para que o crédito de carbono se torne ainda mais acessível para todos. Agora, junto com o Flamengo, a expectativa é que o assunto se torne uma pauta nacional, debatida de forma mais frequente e que esses impactos sejam reduzidos de forma drástica. 

“O trabalho da MOSS é para evitar esse cenário horroroso. Somente no ano passado nós enviamos cerca de 70 milhões de reais diretamente para Amazônia, ou seja, o impacto nessas regiões e nas comunidades ribeirinhas é imenso. Foi então que a gente pensou que a gente precisava divulgar isso entendendo que as pessoas precisam saber que quando elas compram o crédito de carbono, não é um gasto. Você está comprando um bem que pode se valorizar e o dinheiro está indo para o pessoal que está conservando a nossa floresta.” finaliza Luis Adaime.

Para alegria da torcida do Flamengo, em vídeo publicado nas redes da MOSS, o maior jogador da história do time, Arthur Antunes Coimbra, mais conhecido como Zico, disse: “Fiquei muito feliz em saber que a MOSS patrocinará o nosso Flamengo. Estou enviando um forte abraço à Nação Rubro Negra”.

A MOSS através do crédito de carbono está ajudando a salvar o planeta. Em um pouco mais de 1 ano, foram enviados cerca de 13 milhões de dólares para projetos que trabalham na preservação do meio ambiente. Você pode conhecer esses projetos dentro do nosso blog, como Fazenda Ituxi, Agrocortex e Amazon Rio

Ficou com alguma dúvida e quer conhecer um pouco mais sobre como o crédito de carbono tem ajudado a salvar a Amazônia, não se preocupe, no nosso site você conseguirá conhecer mais sobre a MOSS, além de poder conhecer o nosso blog, onde há uma vasta produção de conteúdos com o intuito de tirar todas as dúvidas.  

flamengo, maior time, moss, patrocinadora

ESG: O que é? Qual a importância dele nas empresas?

Por que as empresas estão cada vez mais preocupadas com questões ambientais, sociais e de governança? Entenda melhor sobre ESG e veja alguns exemplos práticos. 

Você conhece o termo ESG? Esse conceito não é algo novo, mas somente a partir de 2003 que essas ideias começaram a ser difundidas entre as empresas. Em inglês, a sigla significa Environmental, Social and Governance que em tradução livre seria Ambiental, Social e Governança. Essas três métricas são utilizadas por gestores de recursos financeiros para tomadas de decisões de investimento.

O ESG sintetiza critérios de conduta das organizações, em áreas cada vez mais importantes para a sociedade: ambiental, social e de governança. Se antes esse tema ficava restrito a uma pequena parte de pessoas, hoje, empresas de grande capital estão considerando esses fatores antes de fazer investimentos. 

Qual o propósito do ESG? 

Nos anos 2000, as grandes instituições começaram a perceber que não bastava procurar incessantemente pelo lucro, se, em contrapartida, houvesse prejuízos, como acidentes ambientais e o aquecimento global. Assim, em 2003, as maiores gestoras de fundos de pensões do mundo, Aberdeen e Fidelity, se reuniram e assinaram um protocolo com vários princípios. O “principles for responsible investment” ou “princípios de investimento responsável” é um acordo em que essas empresas se comprometem, voluntariamente, a criar uma associação sob contribuição da ONU para criar métricas de análise de ESG. 

Nesse caso, cada empresa se compromete a tentar implementar as métricas ambientais, sociais e de governança nos seus investimentos. Essas ações têm se mostrado eficientes, principalmente, desde a crise de 2008/2009, quando ao fazer esse tipo de análise, os gestores de ativos conseguiram evitar grandes riscos de perdas para suas carteiras. Ao longo do tempo, se estabelece uma boa relação risco-retorno, que é o objetivo de todo gestor: maximizar o retorno e minimizar os riscos.

Quais são as métricas do ESG? 

Para você entender melhor, confira o que significa cada sigla na prática.

  • Environmental 

O E de Environmental (questão ambiental) é a análise da empresa a fim de mitigar seus impactos no meio ambiente. Mas, por que isso é tão importante? Ao analisar os riscos ambientais de uma empresa, os gestores conseguem evitar ou diminuir multas e acidentes ambientais que levam a um custo enorme. Uma petroleira, por exemplo, deve ter seguro para casos de derramamento de petróleo; uma mineradora, deve pensar em ações sustentáveis depois de abrir buracos para a exploração, no meio da floresta.

Um exemplo bastante conhecido é o da British Petroleum, a BP, que aconteceu em 2010 e causou um dos maiores derramamentos de petróleo na história, quando uma tubulação estourou no fundo do Golfo do México. Além dos sérios danos para a população da região, até hoje há impactos ambientais gravíssimos na fauna e flora locais. Como você deve imaginar, a empresa pagou bilhões de dólares em multas. Nesse cenário, um investidor da British Petroleum teve, indiretamente, um enorme custo, pois a organização não se preocupou em analisar e diminuir os riscos ambientais de maneira correta para evitar o acidente.

Outro ponto da questão ambiental é o inventário das empresas referente às emissões de CO2 ou CO2 equivalente, que são os gases do efeito estufa. Ao calcular esse inventário, os investidores conseguem monitorar se os números estão aumentando ou diminuindo. Isso é necessário, pois o mundo todo já está se regulando. Atualmente, 70% do PIB global já é regulado, ou seja, é questão de tempo para que países como o Brasil, que ainda não possuem regulamentação, tenham que atender a essas regras. 

  • Social 

O S traz o ponto de vista social. Um grande exemplo disso são as marcas de fast fashion ou de calçados. Ao longo dos anos, várias notícias surgiram sobre marcas famosas que tinham atividades no sudeste asiático não-reguladas. Essas empresas terceirizavam a mão de obra de moradores locais, com trabalho análogo à escravidão, chegando a pagar 1 dólar por 18 horas de serviço. 

Além de ter um custo social enorme à região, atrasando o desenvolvimento e fomentando a pobreza, há também um custo de reputação para as empresas, pois as pessoas não querem apoiar marcas que exploram pessoas. Então, do ponto de vista de investimentos, há um dano financeiro pelo dano à imagem da marca, bem como as multas locais. Então, o analista ESG deve calcular os riscos ambientais, os riscos sociais e, por fim, a governança. Nesse último caso, o Brasil não se destaca positivamente.  

  • Governança

O G aborda o risco de governança. Esses riscos têm relação com o tratamento do investidor minoritário. Ele envolve aspectos que dizem respeito a todos os stakeholders ou participantes da empresa. Nesse caso, entram as questões dos direitos dos controladores em relação aos direitos dos acionistas ou investidores, credores minoritários.

Se o controlador está se beneficiando às custas dos seus sócios minoritários, algo está errado. Por exemplo, duas empresas brasileiras, uma de siderurgia e outra de papel e celulose, no passado, cobravam royalties da empresa pelo uso do seu nome. Mas isso é ilegal, não se pode forçar os sócios minoritários a pagarem pelo uso do nome da empresa. 

Além disso, há casos de organizações que colocam despesas pessoais como se fossem da empresa, sem abrir essas informações para os investidores. Não faz o menor sentido que sócios minoritários paguem por gastos particulares de controladores Todas essas ações devem ser verificadas pelo analista, ao avaliar a governança de uma empresa. 

Qual a importância da ESG nas empresas? 

Podemos dizer que o ESG trata de diversos fatores, cada um deles tendo mais afinidade com uma dessas definições. Atualmente, fica claro perceber que na composição de gerência das empresas brasileiras é formada em sua maioria são homens, brancos e com idade acima de 60 anos. O ESG também deve promover os direitos e a igualdade. É necessário que existam mais mulheres, gays, negros e pessoas com deficiência entre os pessoas de decisão, stakeholders, colaboradores e clientes de uma empresa. 

Quando o ESG não é feito, há perdas enormes. Podemos citar dois exemplos, o da Sadia e Aracruz. Como na época não houve transparência em seus contratos, e os investidores não puderam conhecer as informações para tomar suas decisões, as empresas baixavam o seu custo financeiro, ao tomar posições em derivativos de câmbio que assumiam que o dólar sempre depreciaria em relação ao real.

Em 2008, o dólar foi de R$ 1,70 para R$2,60 e essas empresas tiveram perdas enormes. Para tentar reverter, foi preciso fazer fusões. Se os investidores ESG tivessem acesso aos balanços, poderiam fazer a análise de gestão e do perfil de risco e evitar a quebra das empresas. 

Outro exemplo da importância da análise ESG é o caso da empresa Vale. Depois do desastre de Mariana, muitos investidores evitam o setor de mineração por acreditarem que a empresa não tenha feito o suficiente para mitigar os riscos. Portanto, a análise ESG não avalia apenas o lucro, mas também os riscos que essa empresa corre. 

O que o ESG tem a ver com o crédito de carbono e com a MOSS? 

Todos esses pilares são igualmente importantes, porém, podemos dizer que o pilar ambiental é o menos difundido. Isso ocorre pois ele é mais difícil de ser mensurado e ainda não há essa conscientização no Brasil. As pessoas ainda não entenderam ou não sabem da importância de compensar crédito de carbono, da necessidade das organizações diminuírem o número de emissões de gases de efeito estufa e, consequentemente, não cobram isso das empresas. 

A questão da emissão de CO2 e o aquecimento global é uma das agendas ambientais mais importantes, pois é preciso criar ações efetivas neste momento para combater as mudanças climáticas. 

A MOSS tem o papel fundamental de fomentar o ESG e dar apoio aos investidores em suas métricas e análises. Nós auxiliamos o cálculo de empresas menores e pessoas físicas que estão calculando sua pegada de carbono, e estamos democratizando e diminuindo ao máximo o custo de transação para compra e compensação de crédito de carbono. 

Quando as organizações percebem que é estratégico pautar e analisar suas ações com base nas premissas da ESG, elas começam a se preocupar agora com a compensação, pois no futuro, certamente, esse custo vai ser muito mais alto do que é hoje. A MOSS tem essa solução, principalmente, para desenvolver o pilar ambiental de maneira robusta e acessível, já que na América Latina e no Brasil essas ações são pouco conhecidas. 

O trabalho da MOSS é mitigar o impacto ambiental por meio do desenvolvimento de uma plataforma de negociação de créditos de carbono. Assim fica cada vez mais fácil reduzir os custos de transação e trazer a pauta de compensação de emissão de carbono para a rotina dos brasileiros e, especialmente, das empresas. Para compensar a sua pegada de carbono ou de sua empresa, acesse o nosso site. 

crédito de carbono, esg, moss, planeta