Aumento do desmatamento na Amazônia

De agosto de 2019 até 31 de julho de 2020, 9205km² de área de floresta foram desmatadas na Amazônia. 

O desmatamento na Amazônia vem aumentando exponencialmente nos últimos anos. Apesar da criação de institutos e projetos que visam proteger a floresta, como o projeto da Fazenda Ituxi, infelizmente, o número de áreas desmatadas não para de crescer. 

A Floresta Amazônica é reconhecida como um repositório de serviços ecológicos, tanto para a comunidade local e os povos indígenas da região quanto para o restante do mundo.

Ela representa um terço das florestas tropicais do mundo e desempenha um papel imprescindível na manutenção da qualidade do solo, estoques de água doce e proteção da fauna e flora do local. 

Além disso, os processos que ocorrem na floresta, como evaporação e transpiração, ajudam a manter o equilíbrio climático de várias regiões do país. Porém, à medida que a Amazônia é desmatada, o aquecimento global é intensificado e todos os processos existentes na floresta são prejudicados.

A importância da floresta Amazônica 

Você sabe qual a importância da região Amazônica para todo ecossistema? Essa região contém mais da metade da biodiversidade do planeta e tem um papel preponderante no uso dos seus recursos hídricos. Só a região concentra 20% da água doce do planeta que é utilizada para fornecimento de água potável, navegabilidade e aproveitamento energético. 

O Brasil tem a segunda maior área florestal do mundo, ficando apenas atrás da Rússia. São 500 milhões de hectares, praticamente duas Índias ou Argentinas só de florestas.

Além disso, por abrigar mais da metade da biodiversidade do planeta, as plantas e animais da região servem como base para a fabricação de medicamentos e insumos que podem salvar milhares de vidas por todo o mundo.

Os pesquisadores acreditam que menos de 0,5% das espécies da flora foram detalhadamente estudadas quanto ao seu potencial medicinal. Contudo, com o avanço rápido do desmatamento, corre-se o risco de plantas e animais serem extintos antes mesmo de serem estudados, eliminando uma fonte importante para o desenvolvimento da biotecnologia. 

A Amazônia também contribui economicamente com a vida de 400 mil famílias que vivem do extrativismo. Ou seja, a extração de produtos não-madeireiros, como óleos, resinas, ervas e frutos. Essa extração, racionalmente utilizada, não prejudica os recursos florestais e traz benefícios econômicos à população local, melhorando sua qualidade de vida e fixando a população no campo. 

A região tem o maior estoque de carbono do mundo. A quantidade é tão grande que, olhando os 10 países que mais produzem créditos de carbono, o Brasil sozinho teria produção maior que a soma do 4° ao 10°. Ainda que nem todo o estoque brasileiro seja “certificavel”, levando em consideração o valor de cada crédito de carbono atual, de US$ 30, o Brasil teria um tesouro de US$ 1.5 trilhões. 

O avanço do desmatamento na Amazônia 

Em 2019, o desmatamento na Amazônia aumentou 34% em comparação ao ano anterior. Em abril de 2020, os estados que mais perderam mata, foram: Pará (32%), Mato Grosso (26%), Rondônia (19%), Amazonas (18%), Roraima (4%) e Acre (1%). 

Além disso, o desmatamento aumentou 90% em regiões de terras indígenas junto com a descrença que haveria multas e punições, para quem praticasse o ato. Um dos grandes motivos do desmatamento deve-se às declarações do Presidente e Ministro do Meio Ambiente, que flexibilizam e diminuem a gravidade do que tem acontecido na região. 

O desmatamento na Amazônia é uma preocupação para o Brasil e o mundo. Afinal, essa ação leva a alterações significativas para o funcionamento do ecossistema como um todo.

Além do desmatamento, as queimadas também preocupam os protetores da região. Pelos cálculos dos pesquisadores do IPAM, se o ritmo acelerado de desmatamento se mantiver, quase 9 mil quilômetros quadrados de floresta podem virar cinzas. 

O papel da floresta no ecossistema

A floresta desempenha um papel-chave na redução de níveis de poluição. Em condições naturais, as árvores retiram CO2 da atmosfera e o absorvem para realizar a fotossíntese. Desse processo, as plantas obtêm oxigênio, que é liberado no ar, e o carbono fica armazenado internamente para manter o crescimento da planta. Devido a esse processo, atualmente, a Amazônia armazena em suas florestas o equivalente a uma década de emissões globais de carbono.

Mas, com o desmatamento e a queimada das florestas, cerca de 200 milhões de toneladas de carbono são liberadas por ano na atmosfera, cerca de 2,2% do fluxo total do globo. Para piorar toda a situação, onde existiam florestas tropicais e úmidas, passa a ter pastagens para a criação de gados. 

Esse tipo de produção também libera CO2 na atmosfera, aumentando ainda mais os níveis de poluição. Essa mudança não traz benefícios ambientais e nem econômicos. O retorno econômico da pecuária extensiva na Amazônia é de apenas 4% se comparado com a exploração madeireira de manejo sustentável, que possui desempenho de 71%. 

A mudança dessa realidade 

Para uma mudança efetiva dessa realidade, é importante e necessário que os órgãos governamentais intensifiquem a fiscalização e que o Executivo crie leis com punições mais severas quanto aos desmatamentos e às queimadas na região. Mas, enquanto isso não acontece, é possível que o cidadão contribua para diminuir os impactos negativos dessas práticas. 

Há diversos projetos sendo desenvolvidos na Amazônia, com a finalidade de manter a floresta de pé e diminuir o número de desmatamento. Essas ações impactam positivamente a parte ambiental, social e econômica da região e são financiadas por meio da venda de créditos de carbono.

Os créditos de carbono são certificados digitais que representam quanto de dióxido de carbono (CO2) uma empresa deixou de lançar na atmosfera ou o quanto de sua emissão foi evitada por meio de projetos sociais. Assim, ao comprar um crédito de carbono, você evita que 1 tonelada de gás carbônico seja gerada, contribuindo para a manutenção da floresta.

Como a Moss pode ajudar a neutralizar pegadas de carbono?

Uma opção para reduzir e até neutralizar totalmente a sua pegada de carbono é a compra de créditos de carbono pela Moss, a maior plataforma ambiental do mundo.

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO²) deixou de ser emitida para a atmosfera.

Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

O MCO2 Token da Moss tem origem em projetos de conservação florestal que também beneficiam populações locais.

Para conhecer mais sobre os projetos, clique aqui.

aquecimento global, créditos de carbono, pegada de carbono, stock car

Saiba mais sobre o Projeto Madre de Dios

Iniciado em 2009, Madre de Dios é um projeto de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD). Está localizado em Tahuamanu, a menos de 30 km do lado da nova estrada Interoceânica que une o Brasil ao Peru.

A região pertence ao Corredor Ecológico Vilcabamba-Amboró, na Amazônia Peruana, um dos pontos com maior diversidade do mundo. Esta área está compreendida desde a área de preservação Apurímac no Peru até o Parque Nacional Amboró na Bolívia.

A presença da rodovia apresenta um grande risco à sua conservação devido a possibilidade de povoamento das regiões de forma desordenada, a ocupação de terras e atividades econômicas permanentes.

O objetivo do projeto Madre de Dios é preservar sua rica biodiversidade e reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Com uma área de 97.817,14 hectares, o equivalente ao tamanho da cidade de Berlim, o projeto visa evitar a emissão de 25 milhões de toneladas de CO2 em 38 anos (2009 – 2046).

O projeto é certificado seguindo protocolos VCS (Verified Carbon Standard), CCB Gold (Climate, Community & Biodiversity Alliance) e SCS (Scientific Certification Systems). Essas certificações garantem sua responsabilidade socioambiental e verificam que os cálculos de carbono sejam feitos seguindo metodologias adequadas.

01 madre de dios

Além de contribuir para a preservação, o projeto busca capacitar comunidades indígenas e outras comunidades locais, para fomentar atividades sustentáveis na região.

A partir de iniciativas elaboradas com a participação da própria comunidade local, as atividades do projeto englobam:

– Melhorias na produção artesanal;
– Desenvolvimento de produção sustentável e alto rendimento de látex;
– Desenvolvimento de sistemas agroflorestais em comunidades rurais a fim de evitar o desmatamento para a utilização do cacau e outras espécies locais para subsistência; e
– Implementação de circuitos de ecoturismo.

O grande diferencial do Madre de Dios está no​ desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais e na preservação da região da Amazônia Peruana, reduzindo drasticamente o desmatamento, protegendo o habitat de espécies ameaçadas de extinção, e preservando a cultura e economia local.

Saiba mais sobre o Projeto Florestal Santa Maria

Iniciado em 2009, Santa Maria é um projeto de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD). Está localizado no Município de Colniza, no extremo norte do Mato Grosso.

A região faz parte do Bioma Amazônico brasileiro e do chamado Arco do Desmatamento, que vai do Norte do Maranhão até o Acre e delimita a fronteira de avanço do desmatamento na Amazônia. Este aumento do desmatamento foi facilitado pelo surgimento de rodovias que cortam a floresta e por políticas de incentivo à colonização predatória do Bioma.

02 santa maria

Atualmente, o desmatamento da Amazônia corresponde a 5% das emissões globais de gases de efeito estufa.

O Projeto FSM-REDD foi criado visando a preservação local e estima evitar a emissão de 29 milhões de toneladas de CO2 ao longo de 30 anos. Serão conservados mais de 70 mil hectares da rica biodiversidade da floresta amazônica, uma área equivalente ao tamanho da cidade de NY.

Santa Maria possui certificação VCS (Verified Carbon Standard) e SocialCarbon. Possui também um rigoroso sistema de monitoramento da região, que maximiza a preservação da área do projeto.
Assumindo o comprometimento com o desenvolvimento socioambiental local, as atividades do projeto englobam uma parceria com um Parque Estadual vizinho, promovendo iniciativas como a criação de brigadas de incêndio.

O Projeto Florestal Santa Maria desenvolve projetos que sejam econômica e ecologicamente viáveis. Entre outras iniciativas, o projeto também cria, junto com a Prefeitura de Colniza, escolas técnicas florestais voltadas para a educação de jovens locais.

O objetivo é desenvolver um modelo que potencialize o uso não predatório da floresta, desenvolvimento local e redução imediata do desmatamento.

Saiba Mais: FLORESTAL SANTA MARIA PROJECT

A neutralização de CO2 mais perto do que você imagina: quando você pede um iFood, seu pedido já chega compensado.

Em parceria com a Moss, o iFood adiantou a neutralização das emissões de CO2 de todas as entregas de 2021. Com isso, se tornou a primeira empresa de delivery brasileira a ter 100% das suas entregas neutras.

Cada vez mais as empresas buscam caminhos que reduzam o impacto negativo de suas atividades, agora, a compensação já faz parte do seu dia a dia.

iFood + Moss

Neste ano, a empresa anunciou um programa de metas ambientais, o iFood Regenera, para contribuir com diversos programas de preservação ambiental.

Com o objetivo de se tornar carbono neutro, o Ifood buscou entender como deveria investir na compensação. Nosso time de engenheiros ambientais, produto e tecnologia desenharam a solução adequada ao modelo de negócio do Ifood.

O cálculo foi feito através de um inventário de emissões de gases de efeito estufa (GEE) dos escopos 1, 2 e 3 (quanto a empresa polui através das entregas), viabilizando a compensação através de créditos de carbono.

Acompanhe o passo a passo iFood + Moss:

caa2f5459e338f02804ac6b9895246ea cms 1629323351397 co2png

 

A compensação é feita por meio do MCO2, primeiro ativo digital verde em blockchain, criado pela Moss. Um token de MCO2 equivale a um crédito de carbono, ou, uma tonelada de gás carbônico que deixa de ser emitida para a atmosfera.

São créditos de carbono com certificação internacional. As iniciativas seguem protocolos da ONU chamados REDD e REDD+ (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal).

Por que compensar suas emissões?

Como resultado da parceria iFood + Moss, a empresa compensou o equivalente a mais de 115 mil toneladas de CO2. Isso contribuiu para a proteção de mais de 1.250.000 metros quadrados na Amazônia, uma área do tamanho de 125 campos de futebol.

Diversos projetos são beneficiados com a compensação de carbono. Um deles é a Fazenda Fortaleza Ituxi, localizada no sul do Amazonas.

A Fazenda possui 150 mil hectares destinados à preservação ambiental e busca evitar o desmatamento. Além disso, incentiva o manejo sustentável e capacita a comunidade local para explorar os recursos florestais de maneira equilibrada, minimizando os impactos.

Para conscientizar seus clientes sobre as entregas carbono neutro, o iFood disponibiliza informações no aplicativo e notificações informando que o pedido a caminho já teve sua poluição compensada.

Combater o desmatamento na floresta amazônica através da compra de créditos de carbono é uma excelente forma de manter viva a biodiversidade e o desenvolvimento social e econômico da região.

A Amazônia é salva com entregas neutralizadas

Ser carbono neutro é acreditar em nosso compromisso com o futuro e assumir parte da responsabilidade que todos devemos ter com o planeta e gerações futuras.

Com a Moss, você pode calcular a sua pegada de carbono ou da sua empresa. Inovamos e simplificamos os processos para que a sustentabilidade faça parte do seu dia a dia.

Saiba mais em:
https://news.ifood.com.br/entrega-neutra-como-o-ifood-antecipou-a-compensa%C3%A7%C3%A3o-de-co2/

Dúvidas? Escreva pra gente: [email protected]

Hering + Moss: cuidar do planeta pode ser tão básico como vestir uma camiseta.

Em parceria com a Moss, a Hering neutralizou toda a emissão de CO2 da produção da World Tshirt. Com isso, contribuiu para a preservação de uma área florestal do tamanho de 10 mil Maracanãs, num total de 4,4 milhões de árvores na Amazônia. Foram compensadas 40 mil toneladas de CO2.

O desafio para reverter as ações causadas pelos gases de efeito estufa (GEE) é urgente, mas a solução pode ser mais fácil do que você imagina.

Você já parou para pensar que tudo que você veste tem um impacto no planeta?

Para celebrar os 30 anos da World Tshirt, a Hering tornou sua produção mais sustentável. Ao avaliar o ciclo de vida da sua camiseta básica, a companhia teve uma visão clara dos impactos ambientais gerados em sua produção, principalmente de toda a emissão de GEEs e do uso de recursos hídricos.

O estudo analisou desde a matéria prima utilizada até o descarte da peça. O time de especialistas da Moss, que inclui engenheiros ambientais e florestais, calculou as emissões específicas da produção de camisetas da Hering.

Consciente do volume de gases poluentes emitidos, a marca decidiu ir além, e compensar o dobro das emissões de CO2 de cada camiseta confeccionada, contribuindo para a preservação da Amazônia.

A companhia antecipou em dois anos sua meta de neutralização de emissões de GEEs (gás de efeito estufa) e, a partir de 2021, tornou-se uma empresa carbono neutro.
“Estamos trabalhando em três frentes ao mesmo tempo: na redução da emissão de carbono, na pegada hídrica e na certificação do algodão.”, diz Thiago Hering. “Priorizamos a pegada de carbono neste momento porque o tema é muito urgente. Temos visto uma insensibilidade grande, para não dizer irresponsabilidade, de órgãos governamentais no Brasil em relação à preservação da floresta. Dada a urgência, priorizamos este passo”.

Como é feita a compensação da pegada de carbono na Moss?

A compensação é feita por meio do MCO2, primeiro ativo digital verde em blockchain, criado pela Moss. Cada MCO2 equivale a um crédito de carbono, ou seja, uma tonelada de CO2 que deixou de ser emitida na atmosfera.

A Moss utilizou créditos de carbono de projetos REDD (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal) de preservação da Amazônia.

Por que é tão importante que marcas sejam mais sustentáveis?

O desenvolvimento mais ético e consciente reduz os impactos ambientais e sociais, para que possamos viver o hoje, sem deixar de pensar no amanhã.

A parceria Hering + Moss é um importante passo rumo à preservação da Amazônia, em especial, das áreas com maior risco de desmatamento da região. Além do impacto ambiental, os projetos REDD de crédito de carbono têm um importante papel no desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais.

 

A Moss está sempre inovando para que a sustentabilidade faça parte do seu dia a dia. 

Saiba mais em: 

www.ciahering.com.br  

Dúvidas? escreva pra gente: [email protected]

Como mudar nossa relação com o consumo? por André Carvalhal

Em outubro, aconteceu o Dia do Consumo Consciente. Acho muito simbólico que esta data caia junto com o “Dia do Professor”, pois, para mim, consciência tem tudo a ver com informação, educação, conhecimento e principalmente com dar luz a determinado tema. Temos ouvido cada vez mais falar sobre consumo consciente, com diversas abordagens diferentes, mas afinal, qual tipo de consumo poderia ser nomeado “consciente”?

Como educador e escritor, nesta data senti vontade de compartilhar alguns aprendizados sobre o tema e que podem nos ajudar a refletir sobre esta resposta. Ainda há muita falta de informação. Quem tem algum conhecimento do assunto sabe que todo tipo de “produção convencional” está ligada à devastação e exploração do meio ambiente e de muitas pessoas (desde quem faz até quem compra), e, por isso, comprar qualquer coisa gera um impacto no planeta – podendo este ser positivo ou negativo.

A Revolução Industrial, colocou o foco da sociedade nas empresas, nos produtos, no lucro. Depois disso, nunca mais fomos os mesmos. A sociedade industrial nos isolou do mundo natural e nos fez perder a conexão com outros seres e a noção de que somos Terra consciente. Perdemos a conexão com o que é sutil e imaterial. Em dois séculos, as empresas e o sistema capitalista transformaram o mundo e nossa vida. Foram muitas inovações, tecnologias e conquistas. Mas parece que muitos se atrapalharam, sem saber lidar com as suas “necessidades”.

O consumo foi vendido como uma porta de acesso para a felicidade. As pessoas foram estimuladas a comprar mais que o necessário. Então elas compraram, compraram e compraram, mas continuaram infelizes. O consumo virou consumismo e pilhou as pessoas num nível de ansiedade extremo. Quanto mais ricos, mais esgotados, dependentes e deprimidos uns se tornaram.
O sistema como um todo precisa se transformar. E nós temos responsabilidade nisso. Enquanto não repensarmos o ato de consumir, revermos e reavaliarmos as nossas “necessidades”, não tem consumo consciente. Antes de consumir, precisamos questionar de onde vem essa “necessidade”. Devemos questionar se existe alguma outra forma de acesso sem que precise estimular mais produção inconsciente – como por exemplo: alugar, trocar, consertar o que se tem, pegar emprestado e até fazer.

Mas a responsabilidade de consumir de forma consciente, não é só das pessoas. Até porque muitas pessoas não têm informação sobre tudo isso – e provavelmente mais pessoas ainda vivam sem a chance de poder escolher aquilo que consomem. A produção precisa mudar, para que produtos feitos de forma mais consciente, sejam acessíveis. Então é preciso não somente “se questionar”, mas também questionar às empresas como os produtos são feitos, de onde vem, para onde vão no final de sua vida e quais os impactos disso tudo.

Pensando por essa ótica então, o consumo consciente seria um processo de co-responsabilidade, no qual as pessoas estão seguras e certas dos impactos de suas escolhas. Tem a ver com conhecer os impactos do que estamos consumindo. Logo, o único caminho possível para estabelecer uma relação de consumo consciente é através do questionamento e da transparência. Para as empresas, ao invés de comunicar ações isoladas é preciso comunicar os impactos e as metas de melhoria daquilo que se propõem a fazer.

Questionar é uma forma também de procurar entender quem de fato está se movimentando para modelos mais conscientes. Não posso negar que existem muitas pessoas (e empresas) se movimentando, tentando descobrir novos caminhos. A busca pela sustentabilidade é uma longa jornada, que precisa começar de alguma forma. Pequenas iniciativas podem sim ser verdadeiras, genuínas, podem ser o início do movimento de transformação, uma transição.

Porém é muito importante entender – e questionar para fazer as empresas entenderem – que a mudança precisa ser sistêmica, deve considerar os impactos dos processos como um todo, com novos padrões de criação, produção e consumo, que protejam as capacidades regenerativas da Terra, os direitos humanos e o bem-estar comunitário. Isso significa pensar em produtos que realmente sejam relevantes para as pessoas e a favor da vida. Não podemos mais nos enganar, acreditando que a solução seja a criação de um ou outro produto sustentável.

Todos os produtos precisam ser relevantes. Precisam ser a favor da vida, com uma seleção consciente e amorosa do uso de matéria-prima, dos processos de produção, armazenamento, distribuição, considerando os impactos que causam no meio ambiente e na comunidade. É preciso mudar estruturas. Mudar o sistema. Reinventar a cultura material. Perseguir sistemas inovadores e transgressores. Questionar.

André Carvalhal é consultor e escritor, autor dos best sellers “Como Salvar o futuro”, “Moda com propósito” e do livro finalista do prêmio Jabuti 2019 “Viva o fim – Almanaque de um novo mundo”. @carvalhando

___

A Moss acredita e incentiva ideias como essas. É por isso que inovamos e simplificamos os processos para que produtos e serviços que fazem parte do seu dia a dia sejam mais sustentáveis. Faça parte desse movimento conosco.
O consumo consciente e as empresas

O consumo consciente e as empresas

Entenda como a cultura das empresas podem ajudar para um consumo consciente

Muitos países ao redor do mundo têm, cada vez mais, feito o exercício de avaliar sobre como os seus hábitos podem impactar na nossa saúde e também na saúde do nosso planeta. Com isso, empresas também estão cada vez mais assumindo a causa da responsabilidade ambiental e buscando novas formas de contribuir positivamente para o futuro.

Um bom exemplo para desenhar esses novos costumes tem sido o debate sobre as práticas ESG, que vêm ocupando cada vez mais os espaços em iniciativas corporativas.

Quando se fala sobre consumo consciente, o que se pensa é sobre a forma que a gente lida com o nosso lixo, como compramos e também sobre a escolha de empresas que respeitam o meio ambiente e fogem de práticas inadequadas de trabalho. 

De fato, isso tudo tem a ver, mas em paralelo a isso, também existe a vasta contribuição de empresas que buscam construir uma cultura que visa incentivar boas práticas aos seus funcionários, afetando assim a forma que cada um consome.

Como incentivar o consumo consciente na minha empresa?

Empresas podem incentivar seus funcionários de diversas maneiras, como convidar especialistas de áreas diferentes para debater temáticas que estão dentro do nosso cotidiano, como diversidade, no caso, meio ambiente. É através de atitudes assim que começa uma construção de cultura dentro dos espaços corporativos.

Uma outra forma de contribuir para que essas práticas se tornem ainda mais frequentes é trazer isso para uma comunicação interna, com informes e novas políticas, como:

Não incentivar o uso de copos plásticos

Explicando para o seu funcionário sobre o impacto negativo que aquele tipo de consumo desenfreado traz para a saúde do planeta, pode ajudar que ele passe a ter hábitos muito mais conscientes. 

Evitar impressões de documentos em excesso

O desperdício de papel pode ser um dos maiores problemas para a saúde do planeta e também para a economia da empresa. Além disso, segundo dados da organização mundial Water Footprint Network, para a produção de cada folha de papel A4, são gastos por volta de 10 litros de água. O melhor caminho é evitar ao máximo essas impressões.

Apostar em políticas ESG, levando a conscientização para os colaboradores

As empresas precisam entender que práticas sustentáveis e políticas de ESG trazem diversos benefícios não só para o planeta, mas frente aos seus colaboradores, opinião pública, bem como em ganhos a longo prazo.

Grandes companhias ao redor do mundo estão repensando suas práticas e correndo atrás para mitigar os danos causados à saúde do planeta até aqui. 

Hoje, a Moss vem ajudando empresas a começarem a tirar o E do ESG do papel através da compensação com os créditos de carbono. De forma simples e rápida você e a sua empresa podem ter acesso ao número exato do impacto negativo à saúde do planeta.

Como posso calcular o impacto negativo da minha empresa?

Para ajudar no cálculo das emissões de carbono do seu negócio, a Moss criou uma plataforma especializada para fornecer a melhor proposta de neutralização das suas atividades. Basta acessar o nosso site para ter acesso a calculadora da Moss.

Compensando, você pode garantir reconhecimento internacional com os selos Carbon Friendly, Carbon Neutral e até mesmo Carbon Negative.

Como a Moss pode ajudar a neutralizar as pegadas de carbono?

Uma opção para reduzir e até neutralizar totalmente a sua pegada de carbono é a compra de créditos de carbono pela Moss, a maior plataforma ambiental do mundo.

O crédito de carbono é um certificado que comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO²) deixou de ser emitida para a atmosfera.

Quem se beneficia da mitigação das emissões de carbono?

Para que a Amazônia seja preservada e, no futuro, resgate o CO2 da atmosfera, projetos de preservação disponibilizam créditos de carbono para que empresas comprem e assim, consigam evitar o desmatamento, fomentar a exploração não predatória da floresta e incentivar o desenvolvimento socioeconômico de comunidades locais.

Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

Se você busca neutralizar as emissões de gases de efeito estufa (GEE) da sua empresa, clique aqui

Neutralize sua pegada de carbono numa das maiores plataformas de créditos de carbono do mundo.

amazonia, aquecimento global, blockchain, carbon credit, comprar crédito de carbono, comprar créditos de carbono, crédito de carbono, créditos de carbono, empresas, mco2, MCO2 token, meio ambiente, moss, pegada de carbono, planeta, sustentabilidade, tecnologia, tokenização

A diferença entre compensação e pegada de carbono

A diferença entre compensação e pegada de carbono

Saiba o que diferencia a pegada de carbono e como compensar seus impactos ao planeta

Hoje vamos falar de dois conceitos básicos do mercado de crédito de carbono que, de primeira, podem gerar certa confusão. Mas, ao entender o contexto e significado de cada um desses conceitos, com certeza você vai entender a importância de ambos para a saúde do planeta. 

Já falamos aqui no Blog sobre como você pode calcular a quantidade de emissões de gases de efeito estufa do seu ano e medir melhor seus impactos à saúde do nosso planeta, descobrindo o que chamamos de pegada de carbono. Depois de realizar esse cálculo, você pode compensar essa pegada com créditos de carbono. 

Por andarem juntas, as duas coisas às vezes são confundidas. Confira abaixo os detalhes sobre cada termo: 

Entendendo o “compensar”

Em uma rápida pesquisa no dicionário você irá encontrar alguns sinônimos para a palavra “compensar”, como: equilibrar, contrabalançar, corrigir ou anular. Na Moss, quando falamos sobre compensação, queremos, antes de tudo, apresentar às pessoas e empresas a possibilidade de transformar todo impacto negativo à saúde do planeta através do cálculo da sua “pegada de carbono” e a compensação. 

A possibilidade existe porque projetos de conservação da Amazônia estão sendo beneficiados com o ato de compensação ambiental. Ou seja, uma vez que você ou a sua empresa calculam seus impactos, vocês podem reduzir esse mesmo dano através do crédito de carbono da Moss. 

  • O que é a compensação ambiental

Quando uma empresa ou empreendimento emite gases de efeito estufa (GEE), é importante praticar a compensação ambiental, com o objetivo de equilibrar os impactos ambientais provocados naquela região.

A compensação ambiental é um instrumento de política pública, sustentado através da lei nº 9.985/2000, conhecida como o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, e da lei nº 6.938/1981, que institui a Política Nacional do Meio Ambiente.

Entendendo o termo “pegada de carbono”

A pegada de carbono é uma metodologia criada para medir as emissões de gases estufa na atmosfera (independente do gás emitido, ele é convertido em carbono equivalente).

Essas emissões são provenientes de produtos, serviços ou processos ao longo de todo seu ciclo de vida. A queima de combustíveis fósseis, a criação de gado em pastagem, o desmatamento e a fabricação de sacolas plásticas são exemplos de atividades onde há emissão desses gases estufa.

Criada pelos pesquisadores William Rees e Mathis Wackernagel na década de 1990, a pegada de carbono é um indicador crucial para salvarmos o planeta de um colapso ambiental.

Os gases estufa se acumulam na atmosfera e causam profundas mudanças climáticas, logo, quanto maior a sua pegada de carbono, mais ela afeta negativamente a saúde do planeta.

É importante frisar que o conceito de pegada de carbono não está ligado apenas a grandes empresas ou a grandes indústrias.

Cada indivíduo deixa sua própria pegada no planeta. Ao usar um carro movido a gasolina, você deixa sua pegada de carbono, que vai desde o processo de produção e transporte daquele automóvel, até a queima de combustível fóssil que faz o carro funcionar. 

Até atitudes mais simples como comer um prato de arroz ou um pedaço de carne deixam suas marcas, pois até esses alimentos chegarem ao seu prato, eles passam por processos que emitem gases de efeito estufa.

Como descubro a minha pegada de carbono?

É comum se perguntar sobre como calcular essa tal “pegada de carbono”, que tanto falamos por aqui. Para ajudar você ou a sua empresa a calcular suas respectivas emissões de carbono, a Moss criou uma calculadora digital. 

Na Calculadora da Moss, você irá responder a perguntas sobre hábitos do seu dia a dia como quanto, em média, você gasta com gás por mês, quantas peças de roupa você comprou em 2021, quais meios de transporte você costuma utilizar em sua rotina etc.

Após responder a essas rápidas perguntas, em apenas três minutos, você saberá quantas toneladas de dióxido de carbono (CO²) você emitiu ano período de 1 ano, seu desempenho em relação à média global (que é de 6,54 toneladas, por pessoa) e como você pode compensar a sua pegada de carbono com a ajuda da Moss. 

Como compensar a minha pegada de carbono?

Uma das formas de compensar pegadas de carbono é comprando créditos de carbono. Se você quer compensar as emissões da sua empresa, nós podemos te ajudar a agir com soluções e recomendações sobre onde e como minimizar seus impactos, garantindo a preservação de milhares de árvores na Amazônia. 

Para ajudar no cálculo das emissões de carbono do seu negócio, a Moss criou uma plataforma especializada para fornecer a melhor proposta de neutralização das suas atividades.

Compensando, você pode garantir reconhecimento internacional com os selos Carbon Friendly, Carbon Neutral e até mesmo Carbon Negative.

Somente no último ano a Moss teve um crescimento de 1.325%, compensamos mais de 150 empresas. São empresas como Amaro, C6 Bank, Gol Linhas Aéreas, Hering, iFood e Arezzo&Co que estão compensando os seus impactos em prol da saúde do meio ambiente.

O MCO2 Token, nosso crédito de carbono, tem origem em projetos de conservação florestal que podem neutralizar toneladas de dióxido de carbono.

Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

Neutralize sua pegada de carbono numa das maiores plataformas de créditos de carbono do mundo.

amazonia, aquecimento global, blockchain, carbon credit, comprar crédito de carbono, comprar créditos de carbono, crédito de carbono, créditos de carbono, MCO2 token, moss, pegada de carbono, planeta, sustentabilidade, tecnologia, tokenização

Como a poluição afeta a saúde do nosso planeta?

Como a poluição afeta a saúde do nosso planeta?

Entenda os impactos da poluição e conheça alternativas que podem salvar o mundo.

A maneira que a humanidade lida com o planeta tem trazido resultados que não colaboram positivamente com o futuro das próximas gerações.

No dia 14 de Agosto, é comemorado o Dia Mundial de Combate a Poluição e engana-se quem acha que a poluição está relacionada apenas às atividades de grandes empresas. 

Para combater a poluição, o primeiro passo é entender sobre os danos causados à saúde do nosso planeta, além disso, é preciso que o compromisso para a transformar essa realidade seja uma responsabilidade de todos, não só de empresas, mas pessoas em geral.

De acordo com o estudo divulgado em relatório pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, o IPCC, atividades que envolvem o uso da terra está contribuindo para a piora das mudanças climáticas, apontando que cerca de 23% das emissões globais de gases de efeito estufa causadas pelo homem provém da agropecuária, da silvicultura, dentre outros. 

O aumento desenfreado do desmatamento na Amazônia contribui de forma expressiva nas emissões de CO2. Além disso, 44% das recentes emissões antrópicas de metano, um potente gás de efeito estufa, vieram da agropecuária, da destruição de turfeiras e de outras fontes ligadas à terra.

O que podemos fazer para diminuir o impacto da poluição?

Como já falamos diversas vezes aqui no blog, reduzir a nossa pegada de carbono é uma das alternativas mais viáveis para impactar positivamente o futuro do planeta.

Sempre vale ressaltar, a pegada de carbono pode ser referente tanto aos impactos de cada indivíduo na nossa sociedade quanto aos impactos que as grandes empresas podem estar causando ao nosso planeta. 

A Moss oferece, como alternativa a compensação desses impactos negativos, por meio do mercado do crédito de carbono. Essa alternativa está disponível para pessoas e empresas. No caso de empresas, o atendimento é personalizado.

Saiba como funciona:

Nossa equipe estuda a fundo para compreender os impactos de cada negócio, fazendo os cálculos necessários para descobrir com quantos créditos de carbono podem compensar suas emissões. Somente no último ano, mais de 150 empresas que compensaram suas emissões com a Moss, como Amaro, C6 Bank, Gol Linhas Aéreas, Hering, iFood.

Por que compensar suas emissões de CO2?

Em recente pesquisa da Agência FIEP, 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis, ou seja: consumidores que tendem cada vez mais a optar por marcas que estão preocupadas com a saúde do planeta.

Com os créditos de carbono da Moss, a sua empresa pode tirar o ESG do papel, calculando e compensando sua pegada de carbono. 

Para ajudar no cálculo das emissões de carbono do seu negócio, a Moss criou uma plataforma especializada para fornecer a melhor proposta de neutralização das suas atividades.

Compensando, você pode garantir reconhecimento internacional com os selos Carbon Friendly, Carbon Neutral e até mesmo Carbon Negative.

Para saber mais, clique aqui

Se você quer compensar as emissões de carbono da sua empresa, nós podemos te ajudar a agir. A Moss fornece soluções e recomendações sobre onde e como minimizar seu impacto com a compra de créditos de carbono.

Com nossa calculadora, você descobre a pegada de carbono de sua empresa e pode impactar positivamente o meio ambiente ao compensar suas emissões.

Diversas empresas e eventos já receberam nossos selos Carbon Neutral ou Carbon Friendly, como: Bionexo, Rally dos Sertões, Brainvest, CryptoWeek e Call Me Layla.

Entenda o que é a neutralização de carbono

Com o passar dos anos, do aumento da conscientização ambiental e do número de acordos internacionais visando a redução das emissões de gases estufa (como o Acordo de Paris, em 2015), diversas empresas e eventos vêm buscando a neutralização de suas emissões, isto é, visam que suas atividades, de forma total ou parcial, não causem emissões ao meio ambiente, e uma dessas atitudes é a compra de créditos de carbono.

O MCO2 Token, nosso crédito de carbono, tem origem em projetos de conservação florestal que podem neutralizar toneladas de dióxido de carbono.

Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

Neutralize sua pegada de carbono numa das maiores plataformas de créditos de carbono do mundo. 

amazonia, aquecimento global, blockchain, carbon credit, comprar crédito de carbono, comprar créditos de carbono, crédito de carbono, créditos de carbono, MCO2 token, meio ambiente, moss, sustentabilidade, tokenização

CUIDADO COM O PLANETA

O cuidado com o planeta precisa começar agora!

Saiba quais são as alternativas que podem ajudar a salvar o planeta

Cada vez mais, tem sido comum ver grandes corporações buscando colocar em prática o ESG. Os sinais do aquecimento global têm nos alertado para isso e as empresas precisam se tornar grandes aliadas nessa luta, se de fato querem acreditar em um futuro melhor, atuando positivamente para que isso aconteça.

O aquecimento global é o aumento progressivo das temperaturas médias dos oceanos e atmosferas terrestres por todo o globo. Ele é causado pelo efeito estufa, ou seja, quando a concentração de gases estufa na atmosfera permite a passagem de raios solares e a absorção de calor.

Apesar de o efeito estufa ser um fenômeno natural, ao longo dos anos, em especial, desde a Revolução Industrial, a emissão de gases estufa decorrentes da ação humana vem crescendo vertiginosamente, aumentando a temperatura terrestre e gerando o fenômeno conhecido como aquecimento global.

Com o aumento da temperatura terrestre e a decorrente mudança do clima, o equilíbrio ambiental está em risco. Como exemplo, podemos citar a mudança de temperatura dos oceanos com o derretimento das calotas polares, que ameaça espécies marinhas.

Não obstante, a própria espécie humana está em risco. Como o derretimento das geleiras também altera o nível do mar, territórios que hoje são ocupados por milhões de pessoas tornam-se inabitáveis (estima-se um impacto em 10,4 milhões de pessoas, no melhor cenário, até 2100).

Com a migração forçada para outros territórios, teremos o surgimento dos refugiados climáticos.

Como controlar o aquecimento global?

Para frear o aquecimento global, devemos reduzir nossas emissões de gases estufa (GEE), isto é, reduzir nossa pegada de carbono. Aqui no blog já escrevemos algumas ações individuais, do nosso dia a dia que podem ajudar nessa missão. 

Além de dicas sobre como devemos trabalhar na redução dos impactos da nossa pegada de carbono, a Moss oferece às empresas e pessoas, a possibilidade de calcular e neutralizar as suas emissões com créditos de carbono. 

Por que minha empresa deveria compensar suas emissões de GEE?

Em recente pesquisa da Agência FIEP, 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis, ou seja, consumidores que escolhem marcas que estão preocupadas com a saúde do planeta

Os créditos de carbono da Moss são uma alternativa que podem mudar a realidade da sua empresa, tornando-a amiga do meio ambiente no instante em que todas as emissões de CO2 são compensadas.

Essa é uma tendência mundial, como resultado, temos empresas parceiras que já compensaram e continuam compensando suas emissões com a gente, como a Hering, Gol, iFood, entre outras.

Como eu posso calcular o impacto negativo da minha empresa?

Para ajudar no cálculo das emissões de carbono do seu negócio, a Moss criou uma plataforma especializada para fornecer a melhor proposta de neutralização das suas atividades.

Compensando, você pode garantir reconhecimento internacional com os selos Carbon Friendly, Carbon Neutral e até mesmo Carbon Negative.

Qual é o significado de cada selo?

Uma empresa recebe o selo Carbon Neutral quando compensa integralmente todas as suas emissões de carbono. Quando essa compensação é parcial, a empresa recebe o selo Carbon Friendly.

Temos também o selo Carbon Negative, que significa que a empresa compensou 200% da pegada de carbono das atividades de um determinado ano.

O que é a neutralização de carbono?

A neutralização, na verdade, consiste na tomada de medidas que naturalmente ocorreriam, mas, no contexto moderno, precisam ser incentivadas.

Assim, se trata de estimular iniciativas de plantio de árvores e de manutenção das já existentes, como forma de promover o sequestro do carbono da atmosfera.

Com o passar dos anos e aumento da conscientização ambiental e do número de acordos internacionais visando a redução das emissões de gases estufa (como o Acordo de Paris, em 2015), diversas empresas e eventos buscam a neutralização de suas emissões, isto é, buscam que suas atividades, de forma total ou parcial, não causem emissões ao meio ambiente, e uma dessas atitudes é a compra de créditos de carbono.

Como a Moss pode ajudar a compensar as emissões da sua empresa

Se você quer compensar as emissões de carbono da sua empresa, nós podemos te ajudar a agir. A Moss fornece soluções e recomendações sobre onde e como minimizar seu impacto com a compra de créditos de carbono.

Com nossa calculadora, você descobre a pegada de carbono de sua empresa e pode impactar positivamente o meio ambiente ao compensar suas emissões de carbono.

Diversas empresas e eventos já receberam nossos selos Carbon Neutral ou Carbon Friendly, como: Bionexo, Rally dos Sertões, Brainvest, CryptoWeek e Call Me Layla.

O MCO2 Token, nosso crédito de carbono, tem origem em projetos de conservação florestal que podem neutralizar toneladas de dióxido de carbono.

Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

Dessa forma, a Moss ajuda a sua empresa a melhorar sua métrica ESG, em contrapartida, sua empresa impacta positivamente o meio ambiente e o futuro do planeta.

Isso porque dos pontos principais da métrica ESG são as questões relacionadas ao meio ambiente e, dentro delas, um dos pontos mais importantes dos últimos anos é o aumento das emissões de gases estufa e o aquecimento global.

Compense suas emissões com uma das maiores plataformas ambientais de crédito de carbono do mundo

Com a Moss, empresas e pessoas físicas podem compensar suas emissões de carbono de forma fácil e simplificada. Isso é possível com o MCO2 Token, crédito de carbono vendido pela Moss: o primeiro em tecnologia blockchain, e que tem origem em projetos ambientais que podem compensar toneladas de dióxido de carbono (CO²). 

Então, se você quiser compensar suas emissões pessoais de dióxido de carbono (CO²), clique aqui para se cadastrar em nossa plataforma. 

Venha fazer parte da maior plataforma ambiental do mundo!

amazonia, aquecimento global, blockchain, carbon credit, comprar crédito de carbono, comprar créditos de carbono, crédito de carbono, créditos de carbono, efeito estufa, pegada de carbono, preservação, sustentabilidade, tokenização

ESG

Chegou o momento de tirar o ESG do papel

Conheça alternativas que vão ajudar empresas a colocar o ESG em prática.

O universo corporativo tem sentido a importância da construção de uma cultura que visa transformar a realidade de muitas empresas, como assumir a responsabilidade ambiental que cada uma tem e correr atrás das reduções dos seus respectivos impactos à saúde do nosso planeta. 

Já explicamos aqui no blog o significado da sigla ESG — do inglês, Environmental, Social and Governance (Ambiental, Social e Governança, em tradução). E é nessa parte ambiental que conseguimos ajudar as empresas a reduzir e compensar. 

Na Moss, todas as empresas entendem a responsabilidade e importância de neutralizar suas emissões de CO2 na atmosfera.

Através de um atendimento personalizado, calculamos suas emissões, o quanto isso causou de dano ao planeta e como cada ação pode ser compensada com o uso de créditos de carbono. 

Quando falamos sobre tirar o ESG do papel, queremos frisar que as empresas precisam assumir práticas e tomar atitudes conscientes agora mesmo. Afinal, o planeta pede ajuda e há uma gama de possibilidades disponíveis para reduzir os impactos negativos à saúde do nosso planeta. 

Por que minha empresa deveria compensar?

Em recente pesquisa da Agência FIEP, 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis, ou seja, consumidores que escolhem marcas que estão preocupadas com a saúde do planeta

O crédito de carbono da Moss é uma alternativa que pode mudar a realidade da sua empresa, tornando-a amiga do meio ambiente no instante em que todas as emissões de CO2 são compensadas.

Temos empresas parceiras que já compensaram e continuam compensando suas emissões com a gente, como a Hering, Gol, iFood, entre outras.

Como posso calcular o impacto negativo da minha empresa?

Para ajudar no cálculo das emissões de carbono do seu negócio, a Moss criou uma plataforma especializada para fornecer a melhor proposta de neutralização das suas atividades.

Compensando, você pode garantir reconhecimento internacional com os selos Carbon Friendly, Carbon Neutral e até mesmo Carbon Negative.

Qual é o significado de cada selo?

Uma empresa recebe o selo Carbon Neutral quando compensa integralmente todas as suas emissões de carbono. Quando essa compensação é parcial, a empresa recebe o selo Carbon Friendly.

Temos também o selo Carbon Negative, que significa que a empresa compensou 200% da pegada de carbono das atividades de um determinado ano.

O que é a neutralização de carbono?

A neutralização, na verdade, consiste na tomada de medidas que naturalmente ocorreriam, mas, no contexto moderno, precisam ser incentivadas.

Assim, se trata de estimular iniciativas de plantio de árvores e de manutenção das já existentes, como forma de promover o sequestro do carbono da atmosfera.

Com o passar dos anos e aumento da conscientização ambiental e do número de acordos internacionais visando a redução das emissões de gases estufa (como o Acordo de Paris, em 2015), diversas empresas e eventos buscam a neutralização de suas emissões, isto é, buscam que suas atividades, de forma total ou parcial, não causem emissões ao meio ambiente, e uma dessas atitudes é a compra de créditos de carbono.

Como a Moss pode ajudar você a compensar as emissões da sua empresa?

Se você quer compensar as emissões de carbono da sua empresa, nós podemos te ajudar a agir. A Moss fornece soluções e recomendações sobre onde e como minimizar seu impacto com a compra de créditos de carbono.

Com nossa calculadora, você descobre a pegada de carbono de sua empresa e pode impactar positivamente o meio ambiente ao compensar suas emissões de carbono.

Diversas empresas e eventos já receberam nossos selos Carbon Neutral ou Carbon Friendly, como: Bionexo, Rally dos Sertões, Brainvest, CryptoWeek e Call Me Layla.

O MCO2 Token, nosso crédito de carbono, tem origem em projetos de conservação florestal que podem neutralizar toneladas de dióxido de carbono.

Alguns deles já foram detalhados aqui no blog como: o Projeto Agrocortex, uma das maiores iniciativas de exploração florestal sustentável do país, focado na produção madeireira a longo prazo; a Fazenda Fortaleza Ituxi, com foco no manejo sustentável para redução das emissões de dióxido de carbono; e o Amazon REED+IFM, que tem como objetivo a conservação de mais de 20 mil hectares de floresta no Amazonas.

A Moss pode te ajudar a melhorar nas métricas ESG

Um dos pontos principais da métrica ESG são as questões relacionadas ao meio ambiente e, dentro delas, um dos pontos mais importantes dos últimos anos é o aumento das emissões de gases estufa e o aquecimento global.

Com a Moss, empresas e pessoas físicas podem compensar suas emissões de carbono. Isso é possível com o MCO2 Token, crédito de carbono vendido pela Moss: o primeiro em tecnologia blockchain, e que tem origem em projetos ambientais que podem compensar toneladas de dióxido de carbono (CO²).

Em quais exchanges posso adquirir o MCO2 Token, ativo digital da Moss?

Usuários que já estão no mundo cripto e já participam de diversas plataformas também podem adquirir o MCO2 Token em exchanges globais como a sul-coreana ProBit, além de uma das maiores exchanges norte-americanas, Gemini, e as brasileiras, Mercado Bitcoin e NovaDAX, as maiores plataformas de criptomoedas e ativos digitais da América Latina.

Para compensar suas emissões pessoais de dióxido de carbono (CO²), clique aqui para se cadastrar em nossa plataforma. Se você quiser neutralizar as emissões de gases estufa (GEE) de sua empresa ou evento, é só clicar aqui.

Não perca tempo e venha fazer parte da maior plataforma ambiental do mundo!

amazonia, aquecimento global, blockchain, carbon credit, comprar crédito de carbono, comprar créditos de carbono, crédito de carbono, créditos de carbono, meio ambiente, pegada de carbono, planeta, preservação, sustentabilidade, tokenização