A minha rotina impacta negativamente o planeta?

Quais são as atividades do cotidiano que influenciam diretamente na sua pegada de carbono e como isso impacta o nosso planeta.

A vida de todo mundo é bem corrida. Se você parar para observar as atividades que você pratica desde a hora que levanta da cama até retornar para ela, certamente você vai se surpreender com o número de coisas que passam despercebidas. Em parte isso é bom, afinal, é um sinal de que a monotonia não está tomando conta de você. Se você tomasse nota da sua rotina, será que você conseguiria dizer quais são as atividades do seu cotidiano que influenciam diretamente na sua pegada de carbono e como isso impacta o nosso planeta?

É um assunto importante, porque mexe com a forma que pensamos o nosso consumo e também desperta o interesse para mudar a realidade que temos hoje. Você levanta, faz um café, vai trabalhar, pausa para almoçar, termina o expediente e volta para casa. Somente com essa rotina a gente consegue identificar o uso de gás de cozinha, a queima de CO2 durante o trajeto de ida e volta ao trabalho, se for feito em um ônibus ou carro particular e até mesmo a forma que você separa o lixo da sua casa. 

Tudo gera um impacto, resta saber se ele é positivo ou negativo para o planeta. O debate se faz presente, porque o meio ambiente tem pedido socorro há muito tempo. Anualmente pode-se observar que as mudanças climáticas estão cada vez mais constantes e encontrar alternativas para melhorar o desempenho da saúde do planeta se tornou uma prioridade para todos. 

Você sabia que entre os anos de 1990 e 2018 as emissões brutas de gases do efeito estufa (GEE) do Brasil passaram de 1,73 para 1,93 bilhão de toneladas de gás carbônico? Dado esse que representa um aumento de 11%. No entanto, existem movimentos que trabalham na conscientização e que colaboram para que a realidade da saúde do nosso planeta mude, priorizando o ambientalismo e a nossa responsabilidade como indivíduos.

As ações que mais geram impactos negativos para o meio ambiente estão internalizadas em nosso cotidiano. A forma que a gente consome, precisa estar sempre presente em nossos pensamentos. Diariamente são feitas milhares de queima de CO2 de veículos (carros, ônibus, caminhões etc) que estão atrelados aos nossos compromissos e atividades para lazer, afinal, será que existe alguma outra forma de se locomover?

Também não podemos esquecer do uso excessivo no mercado petroquímico, siderúrgico e das indústrias. Quando falamos sobre proteger e preservar, é necessário pensar sobre o que já tem sido feito na contribuição negativa para o nosso planeta, mas também nas alternativas que vão ser fatores de neutralização desses impactos. 

A redução das florestas nativas a partir do desflorestamento ocasiona a maior concentração de CO2 atmosférico, devido ao fato de que o processo de fotossíntese é responsável pela captação de CO2.  Hoje existem projetos que trabalham na preservação e no combate a queimadas e desmatamentos que acontecem diariamente motivadas pela indústria. As queimadas, além de serem prejudiciais devido a emissão de CO2 advinda da queima da floresta, ainda ocasiona a redução da área verde captadora do gás de efeito estufa, onde liberam o carbono armazenado na biomassa florestal para a atmosfera na forma de CO2. 

Ainda existe esperança para o meio ambiente?

Organizações trabalham para possibilitar alternativas para que empresas poluidoras contribuam para a preservação do meio ambiente. Uma delas é o crédito de carbono, que é um certificado digital que reconhece um ato, ou seja, comprova que uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) deixou de ser emitida para a atmosfera por uma determinada empresa ou projeto ambiental. Podemos dizer que é a forma mais adequada para responsabilizar esse custo ao poluidor, fazendo com que empresas com altos índices de poluição comprem crédito de carbono e possibilitando que outras vendam créditos.

Hoje há diversas alternativas que visam melhorar o estado do nosso planeta. Porém, muitas delas precisam de uma boa estrutura para garantir que todos consigam colaborar. Uma dessas alternativas pode ser a peça que faltava para você contribuir positivamente para o meio ambiente e neutralizar todo o impacto individual, ou melhor, toda a sua pegada de carbono. 

Através da tokenização do crédito de carbono hoje é possível salvar o planeta e ainda ter um ativo digital, o MCO2, o token criado pela MOSS que está funcionando em prol do meio ambiente. A alternativa é uma das formas mais seguras para potencializar projetos de preservação e recuperação das florestas do nosso país continuem funcionando a todo vapor e garantindo a vida do nosso maior bem, a nossa Amazônia. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *